Abelhas sem Ferrão

Quando o assunto é abelha, logo lembramos de mel e ferrão. É difícil não fazer essa associação não é mesmo? Mas sabia que essas abelhas "mais tradicionais" que são da espécie ápis, não são nativas aqui das terras tupiniquins? Pois é, elas atravessaram o oceano vindo de regiões africanas e europeias.

As nossas conterrâneas (como diz o titulo) não possuem ferrão e nem sempre tem aquelas características tão conhecidas como as listras amarelas. Para um desavisado (como eu) algumas destas espécies seriam facilmente confundidas com mosquitos, como a jataí, por exemplo. Já a espécie tubuna, lembra mais uma mosca por seu corpo atarracado e preto reluzente.

O mel espesso tão tradicional de coloração âmbar, aqui na terrinha também tem um tempero diferente, é um pouco mais líquido e de cor mais clara. E o gosto? "Uma delícia!" É o que eu te diria. Variando desde o mais doce até aqueles com notas cítricas, você com certeza se sentiria um sommelier experimentando tanta diversidade dourada da nossa terra natal.


Como fotógrafo aprendi muito nesta tarde fotográfica, inclusive de que quem cultiva essas espécies de abelhas se chama meliponicultor ( diferente, mas é isso mesmo. Apicultor é para abelhas com ferrão). Sabia? Eu não. 

E, se você gosta desse tema e quer conhecer mais sobre este vasto universo minúsculo converse com o Eurimar Sobenko, o meliponicultor da Lapa/PR, ele sim tem uma proza boa do assunto. Aproveite também para acompanhar o canal dele no Youtube.